domingo, 2 de novembro de 2014

Acalanto



a doçura da canção lembrou meu acalanto
sumiu com minha mágoa
me trouxe a vida pura

do tempo ainda longo
do mundo feito em sonho
de tudo tão florido
de cada passo leve
de todo voo solto
de muitos sentimentos

e como cabe ainda
embora em pouco espaço
um amor imenso e farto
que nunca lança adeus
porque começa sempre
na hora em que nasceu

Nenhum comentário:

Postar um comentário